Conheça a SBFC-SC
Imprensa

 

 

 
Home / Notícias / Mais de 50% dos brasileiros adicionam chefe nas redes sociais

   
Links

Notícias

08|07|2014


Mais de 50% dos brasileiros adicionam chefe nas redes sociais

Uma pesquisa realizada pela rede social corporativa LinkedIn indicou como profissionais que trabalham em tempo integral veem os relacionamentos no trabalho.

No Brasil, os resultados indicaram que 35,8% dos profissionais afirmam que a amizade com colegas de trabalho os motiva e que 41% deles têm redes de amigos compostas por atuais ou antigos colegas de trabalho.

O estudo ouviu mais de 11,5 mil profissionais no mundo todo e mais de mil no Brasil. Os entrevistados, com idades entre 18 e 65 anos, foram pesquisados em 14 países, incluindo os Estados Unidos, Suécia, Índia, Canadá, Austrália, Hong Kong, Singapura, Espanha, Holanda, Malásia, Itália, Indonésia, Brasil e Reino Unido.

Veja 5 comportamentos dos profissionais brasileiros no ambiente de trabalho:

 

1. NAMORO

A pesquisa mostrou que 16% dos brasileiros namoram hoje alguém que conheceram no trabalho.

Outros 16% afirmam que o relacionamento com o colega de empresa terminou com a saída de um deles do emprego.

"Isso é bastante natural nas grandes cidades. Por causa do trânsito, acabamos ficando mais tempo no trabalho ou partindo para ′happy hours′ com os colegas. Seu círculo de amizades fica no trabalho, você não tem tempo para diversificar isso", afirma Fernanda Brunsizian, gerente de comunicação do LinkedIn para a América Latina.

 

2. INTIMIDADE

O estudo também indicou que as relações entre companheiros de trabalho são fortes no Brasil. Dentre todos os países pesquisados, os brasileiros são os mais propensos a falar com os seus colegas sobre questões familiares (60%).

Além disso, quase metade deles (48,6%) disseram que falam com os seus colegas sobre conselhos de relacionamento, ante 20% dos holandeses.

"Isso tem a ver com o avanço das redes sociais. Essa tendência é ainda mais forte nos profissionais mais jovens, que cresceram com as mídias sociais e com uma exposição de informações maior", diz Brunsizian.

 

3. LEALDADE

Os brasileiros e holandeses foram os que se provaram leais a seus colegas de trabalho.

Mais da metade dos brasileiros (53%) disseram que não estariam dispostos a sacrificar uma amizade com um colega em troca de uma promoção.

 

4. RELAÇÃO COM O SUPERIOR

Segundo o estudo, mais da metade (51%) dos entrevistados no Brasil adicionam o seu gerente nas redes sociais (no Reino Unido, apenas 15%).

Além disso, 29% dos brasileiros têm conversado com o seu gerente fora do horário de expediente para assuntos não relacionadas ao trabalho.

"Essa relação de ′amizade′ entre chefe e funcionário é proveitosa no sentido da humanização das relações. Nem todas as pessoas são iguais, então é importante saber o que se passa na vida pessoal do funcionário para saber o que você pode exigir dele e o que ele tem capacidade de oferecer", explica Brunsizian.

 

5. DEBATE

A pesquisa indicou que mais da metade (54,90%) dos entrevistados brasileiros disseram ter confiado em um colega do trabalho em vez de um amigo ou parceiro sobre questões corporativas.

Para Brunsizian, discutir assuntos do ambiente de trabalho é natural, desde que não se parta para a fofoca, que é algo negativo.

"É por isso que as empresas precisam contratar seus empregados de acordo com a sua cultura. E elas também precisam deixar essa cultura clara. Se você tem valores muito claros, você vai evitar esse problema."

Fonte: Folha de São Paulo, 08.07.2014
  Untitled Document
 
     
Sociedade Brasileira de Farmácia Comunitária de Santa Catarina · SBFC-SC
Home | Conheça a SBFCSC | Filie-se | Cursos | Imprensa | Notícias | Contato