Conheça a SBFC-SC
Imprensa

 

 

 
Home / Notícias / Aprovado reajuste salarial para os farmacêuticos ‘do comércio’ de Santo Antônio da Platina e hospitalares de Maringá

   
Links

Notícias

26|06|2014


Aprovado reajuste salarial para os farmacêuticos ‘do comércio’ de Santo Antônio da Platina e hospitalares de Maringá

O SINDIFAR-PR finalizou, nos últimos dias, a negociação com o Sindicato do Comércio Varejista de Santo Antônio da Platina e com o Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Maringá, referente ao período 2014/2015.

O novo piso salarial os farmacêuticos que trabalham no comércio da base territorial de SAP é de R$ 2.479,27 (9%), mais 20% do salário mínimo a título de adicional de insalubridade e 10% ao farmacêutico que acumular a função de gerente, retroativo ao dia 01 de março. Leia a CCT.

Para os farmacêuticos que trabalham em hospitais na base territorial de Maringá o novo piso é de R$ 2.157,00 (6,5%) mais 20% a 40% (dependendo do setor) do salário mínimo a título de adicional de insalubridade, retroativo ao dia 01 de maio. Leia a CCT.

Informações sobre outras negociações que estão em andamento:

1. Comércio Varejista/atacadista (Data base 01/03) – Na assembleia ocorrida em 11 de junho de 2014, em Curitiba, a contra proposta do Varejista de reajuste de 7% foi rejeitada por unanimidade pelos farmacêuticos, sendo formulada e aprovada a proposta de 9% de reajuste com redução de jornada para 40 horas e manutenção das outras cláusulas da CCT do ano passado. Esta proposta já foi encaminhada ao patronal. O SINDIFAR-PR e a Comissão de Negociação aguardam agendamento de reunião com o SINDIFARMA.

2. Laboratórios Análises Clínicas (Data base 01/05) – O Sinlab (patronal dos laboratórios) enviou inicialmente a proposta de manutenção das cláusulas da CCT anterior e um reajuste nas cláusulas financeiras de 5%, prontamente rejeitada pelo SINDIFAR-PR. O Sinlab realizou nova assembleia e fez outra proposta: manutenção das cláusulas da CCT anterior e um reajuste nas cláusulas financeiras de 5,5%. Esta proposta também não foi aceita, pois o piso já está num valor muito aquém do que o justo diante de tanta responsabilidade, e este índice ainda é menor que o INPC do período que foi de 5,81%.

3. Hospitais e Estabelecimentos Serv. Saúde (exceto Maringá) – A negociação com o Sindicato Patronal – SINDIPAR (Curitiba e Região) tende a fechar nos mesmos moldes do acordo já fechado com o preponderante. Houve uma reunião com os Hospitais do interior do Estado, mediada pelo Ministério do Trabalho, onde não houve acordo, mas as negociações continuam.

Importante: o reajuste é retroativo ao dia primeiro de março para o comércio e distribuidoras, primeiro de maio para os hospitais e laboratórios e primeiro de setembro para a indústria.

Negociações finalizadas em 2013:
a) Hospitalar – Curitiba: 8% – R$ 2.207,75
b) Hospitalar – Campo Mourão e Cianorte: 7,5% – R$ 2.025,00 + auxílio alimentação + adicional de insalubridade.
c) Comércio – Curitiba: 9% – R$ 2.223,60
d) Comércio – Oeste do Paraná (Cascavel): 9% – R$ 2.185,50
e) Comércio – Paranavaí: 9% – R$ 2.235,79
f) Comércio – Maringá: 9% – R$ 2.223,60
g) Distribuidoras (Paraná): 9% – R$ 2.223,60
h) Comércio – Londrina: 9% – R$ 2.186,12
i) Indústria (SINQFAR): 8,5% + participação nos resultados – R$ 2.320,02
j) Laboratórios: 7,8% – R$ 1.965,50 + auxílio alimentação para algumas regiões.

Fonte: SINDIFAR-PR

 

  Untitled Document
 
     
Sociedade Brasileira de Farmácia Comunitária de Santa Catarina · SBFC-SC
Home | Conheça a SBFCSC | Filie-se | Cursos | Imprensa | Notícias | Contato