Conheça a SBFC-SC
Imprensa

 

 

 
Home / Notícias / Farmacêutica começa atuação de apoio especializado para Defensores Públicos

   
Links

Notícias

23|06|2014


Farmacêutica começa atuação de apoio especializado para Defensores Públicos

Porto Alegre (RS) - Começou no dia 10 de março do corrente o apoio especializado de uma farmacêutica para auxiliar na atuação dos Defensores Púbicos, durante os atendimentos relacionados à assistência farmacêutica, área que corresponde, em média, a 70% dos casos de saúde atendidos. Clarissa Xavier, 33 anos, é farmacêutica formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com mestrado pela mesma Universidade em Produção e Controle de Medicamentos. Atua na área há mais de 10 anos, tendo uma das suas experiências no Centro de Informações sobre Medicamentos do CRF/RS.

O projeto-piloto foi consolidado na solenidade de assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre a Defensoria e o Conselho Regional de Farmácia do Estado (CRF/RS), no dia 27 de janeiro. A farmacêutica irá orientar os agentes que atuam em Porto Alegre, durante o atendimento na Unidade Central de Atendimento e Ajuizamento (Ucaa) - equipe saúde, e recebem demandas de assistência farmacêutica, que também correspondem a medicamentos e insumos.

Dentre suas funções, a farmacêutica fará análise dos receituários trazidos pelos assistidos, apresentará os substitutivos constantes nos protocolos clínicos do SUS para a Classificação Internacional de Doenças (CID) que acomete o paciente e contatará com o médico assistente da parte, sobre prescrição, alternativas terapêuticas do SUS e laudo pormenorizado, o qual deve conter a justificativa da necessidade daquele medicamento no caso concreto.Segundo a Dirigente do Núcleo de Defesa da Saúde (Nuds), Defensora Pública Paula Pinto de Souza, o CRF cede a profissional farmacêutica para, por quatro horas diárias, garantir auxílio especializado aos Defensores, para prestar um atendimento multiprofissional na área da saúde.

“A ideia é concentrarmos os atendimentos iniciais e nos processos em andamento, sendo todos realizados com espaço reservado para equipe saúde, na Ucaa Cível,”, conta Paula. “Com o apoio da farmacêutica, trabalhando no mesmo local, garantiremos mais agilidade e qualidade, já que o Defensor terá auxílio técnico para compreender farmacologia, o que beneficia tanto o trabalho do agente quanto o atendimento ao assistido.”Paula conta ainda que o projeto-piloto tem prazo de vigência de seis meses.

“Após esse período o convênio será reavaliado, a fim de efetivarmos as adequações de acordo com a demanda e com o trabalho técnico da farmacêutica.” Na reavaliação, ainda, serão consideradas as alternativas de disponibilizar a orientação da farmacêutica para todos os agentes da DPE (somente a título de consultoria), estabelecer novos termos de cooperação regionais, possibilitando ao Defensor contar com o apoio de um farmacêutico vinculado àquela região em que está lotado e estabelecer convênios com os conselhos municipais de farmácia.

Fonte: http://www.defensoria.rs.gov.br/

  Untitled Document
 
     
Sociedade Brasileira de Farmácia Comunitária de Santa Catarina · SBFC-SC
Home | Conheça a SBFCSC | Filie-se | Cursos | Imprensa | Notícias | Contato